Astroturismo no Chile

20/08/2021 |
Astroturismo no Chile

O Chile é um dos destinos turísticos mais apaixonantes do mundo. Com uma geografia única o país é simplesmente incrível. Além de todas as cidades e belezas naturais o astroturismo no Chile é uma atração a parte! O território chileno tem um dos céus mais abertos do planeta e aqui você pode avistar os astros como nunca viu em outro lugar.

Para estar em contato com a ciência, entender melhor da astronomia e do espaço, a dica é visitar os vários telescópios e observatórios espalhados pelo país. Em cada um deles há dezenas de cientistas que irão te explicar muita coisa sobre o cosmos. São inúmeras estruturas que, com diferentes graus de precisão e de alcance, permitem que se aprecie detalhes do universo.

O Astroturismo no Chile

Desde 1998 o Chile investe em astroturismo. Nesse ano foi inaugurado o Mamalluca, o primeiro observatório astronômico turístico do país e o mais visitado. O governo local está com planos de colocar o Chile no topo da lista de destinos mundiais para turismo astronômico até 2025.

O motivo da expansão do turismo astronômico no Chile não é apenas devido ao seu céu limpo, mas também pela diversidade de estruturas. Os viajantes podem conhecer o desenvolvimento científico visitando alguns projetos internacionais importantes, com o ALMA (Atacama Large Millimeter/Submillimeter Array) ou o Observatório Paranal.

Antofagasta – Centro do Astroturismo no Chile

Antofagasta é uma cidade portuária e a capital regional de uma zona mineira no Deserto do Atacama. Nesta cidade do norte chileno há uma grande quantidade de observatórios científicos. Aqui está localizado o ALMA, o Observatório Paranal, o observatório UCN, da Universidade Católica do Norte, o Ckoirama e o Nayra, da Universidade de Antofagasta.

Outros Observatórios de Antofagasta abertos ao turismo

Escuela Baquedano

O Observatório Escuela Baquedano tem como objetivo gerar e expandir as fronteiras do conhecimento da astronomia. Neste local são realizadas observações astronômicas gratuitas e públicas, bem como visitas guiadas aos observatórios Nayra e Ckoirama. Também há um projeto que explica, por meio da observação, as fases da lua.

Observatório Ahlarkapin

Localizado em San Pedro de Atacama esse observatório compartilha a beleza e a vastidão do céu. Este observatório é particular e para fins turísticos. Ele combina a astronomia científica com a astronomia andina. É uma forma de reunir mundos e juntar a cultura antiga com os tempos modernos.

Outros observatórios na região do Atacama voltados ao Astroturismo

O San Pedro de Atacama Celestial Exploration é um observatório que oferece “passeios” pelas estrelas a cada noite clara, além de uma visita à lua. Neste passeio os turistas sem nenhum conhecimento prévio do céu entende como olhar para ele e como observá-lo através de telescópios. Na primeira noite de passeio são dadas explicações de como observar o céu a olho nu, o que é uma constelação e como reconhecer cada uma delas, como ler um mapa do céu e como reconhecer as principais estrelas.

O Observatório Científico Las Campanas é operado pelo Carnegie Institution for Science de Washington. Ele está localizado na Cordilheira dos Andes. Aqui fica o Telescópio Gigante de Magalhães que utiliza sete espelhos ópticos para formar um telescópio de 25,4 metros de diâmetro. Daqui os cientistas sondam a formação de estrelas e galáxias, medem as massas dos buracos negros e tentam descobrir e caracterizar os planetas ao redor das estrelas.

Por que fazer astroturismo no Chile?

O Chile tem se preparado para ser o maior responsável por turismo astronômico no planeta. Mesmo em outras regiões, como no sul, onde há chuvas e nuvens praticamente o ano todo, há estações de observação abertas para os viajantes. O país está se dedicando muito para atrair visitantes e cientistas que querem aprofundar seus conhecimentos a respeito do universo.

Gostou desse tema? Então veja onde fazer turismo ufológico no Brasil.